Vereador abre caixão com facão para provar que homem não morreu de COVID-19 - O Gato Laranja

terça-feira, 27 de abril de 2021

Vereador abre caixão com facão para provar que homem não morreu de COVID-19

O partido afastou o vereador e ele respondera administrativamente e judicialmente pelo ocorrido. Foto: Reprodução
O vereador William Faria (PT), de Santa Bárbara do Leste, em Minas Gerais, chocou os moradores de sua cidade nesse domingo (25), quando usou um facão para abrir um caixão lacrado, com o corpo de um homem de 92 anos, que morreu depois de apresentar os sintomas da covid-19. O vereador alega que o homem não morreu por covid-19 e sim por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). As informações são do jornal Estado de Minas.

O lacre no caixão revoltou o vereador, que contestou o procedimento adotado pela Prefeitura de Santa Bárbara do Leste, alegando que o idoso merecia um funeral digno, e não ser sepultado envolvido em plásticos. A ação foi filmada e divulgada nas redes sociais do vereador. Veja o vídeo:


De acordo com a polícia civil, o fato de o atestado de óbito atribuir a causa da morte à síndrome respiratória e não por covid-19, se deve à espera do resultado do exame RT-PCR. A policia civil esta investigando o vereador por crime de Infração de Medida Sanitária Preventiva (Art. 268 do Código Penal).

O procedimento de lacrar o caixão foi feito porque o homem apresentava os sintomas clássicos da covid-19. 

Segundo o carta capital, a direção executiva do PT de Minas Gerais decidiu afastar o vereador depois do ocorrido. Após o afastamento, "o vereador responderá no Conselho de Ética do PT-MG, como determina o estatuto partidário, em um processo que poderá culminar com a sua expulsão", afirmou o partido em nota.

"Num dos momentos mais delicados vividos por toda a população mineira e brasileira em função da pandemia do novo coronavírus, a atitude do vereador representa uma ação violenta e desnecessária, além de ser uma grave ameaça à segurança sanitária.", diz o texto.

           www.cartacapital.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário