Jovem é enganada por lista fake de medicina em federal - O Gato Laranja

quarta-feira, 21 de abril de 2021

Jovem é enganada por lista fake de medicina em federal

A jovem achava que tinha passado em medicina, mas foi enganada por um amigo com uma lista fake. Foto: Reprodução/instagram
A jovem Rutineia de Sousa, de 20 anos, não se conteve de felicidade quando recebeu de um amigo um print que a mostrava como aprovada em Medicina na UFRN. A alegria, porém, durou pouco e deu lugar à tristeza e decepção ao saber que a imagem era apenas para enganá-la sobre a conquista. As informações são do portal UOL notícias.

O caso viralizou desde domingo (18) nas redes sociais. A publicação conta com mais de seis mil curtidas e mobilizou uma corrente de apoio à jovem, com o humorista Rafinha Bastos afirmando querer pagar pelos estudos de Rutineia e empresas de cursinho também manifestando apoio.

De família humilde, Rutineia estava sem computador para se inscrever no Sisu (Sistema de Seleção Unificada) e concorrer a uma vaga em alguma universidade. Com isso, a jovem repassou o login do sistema para o amigo inscrevê-la na disputa, mas ele a colocou em concorrência de cursos que não eram de interesse dela e ainda falsificou um print mostrando que havia sido aprovada em medicina.
Lista de aprovados falsa. Foto: Reprodução
Sem recursos necessários para iniciar a graduação, a jovem foi indicada por um amigo, o estudante de Administração Mateus Oliveira, de 21 anos, a divulgar, no sábado (17), um vídeo nas redes sociais pedindo apoio para conseguir um computador. Toda pintada após o trote em casa, ela só não sabia que era vítima de uma farsa criada pelo amigo.

Logo após publicarem o vídeo pedindo ajuda, Mateus conta que passou a receber mensagens de pessoas informando que não viram o nome de Rutineia na lista.

O constrangimento fez ambos devolverem o dinheiro doado por internautas para a compra do computador. Alguns não quiseram a receber de volta para ajudar Rutineia. Eles também registraram um boletim de ocorrências contra o amigo que fez a brincadeira e têm apoio jurídico de advogados que se colocaram à disposição para acompanhá-los.

A jovem desconhece o que pode ter motivado o amigo a tomar essa atitude. Ela diz nunca tê-lo tratado mal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário